Central de Atendimento
  • (11) 3686-0583
  • (11) 3621-2892
  • (11) 94061-5680

Meu Carrinho

0 R$ 0,00

Filtros

Preço

Fazendo a manutenção no cachimbo e velas para moto

 

Muitas motocicletas para funcionarem corretamente possuem motores compactos que, na maioria dos casos trabalham em situações e condições mais severas do que em automóveis.

 

Para minimizar o risco de qualquer pane indesejada, é recomendado procurar sempre profissionais de confiança para avaliar qualquer necessidade de troca, usar sempre o modelo de peças de moto recomendada e garantir toda a correta montagem do motor de moto, sem comprometer os demais componentes.

 

Para assegurar a melhor mecânica, os fabricantes indicam todo o plano de manutenção possível no manual do proprietário, inclusive a quilometragem necessária para a troca de algumas peças, como a vela de ignição e seu protetor, o cachimbo.

 

Embora tenha certa variação, conforme as características de cada motor de moto, no geral, é recomendada a substituição da vela de iridium a cada 12 mil quilômetros, assim como a revisão de toda a parte elétrica. Para evitar qualquer surpresa ou pane, é orientado que o motociclista faça uma pequena inspeção a cada seis meses ou 30.000 quilômetros rodados.

 

O desgaste da vela de ignição pode gerar uma série de problemas para o motociclista, como maior dificuldade na partida, falha de funcionamento, aumento de consumo de combustível, alto índice de emissões de poluentes, além de danos a outras partes do sistema.

 

No caso dos automóveis, existe uma série de cilindros que permitem, em caso de emergência, que o proprietário se dirija a um lugar seguro. Para as motocicletas com um motor mais simples a dificuldade é muito maior.

 

Em um motor de moto de baixa cilindrada, que geralmente é monocilíndrico, qualquer problema com o cachimbo ou com a vela para motor é um risco para uma pane geral na ignição. Em uma situação de emergência, essa utilização é altamente prejudicial, ampliando a dificuldade e podendo até bloquear totalmente a partida.

 

Além disso, o sistema de bicombustível que foi também aprimorado para motocicletas, assim como nos automóveis, traz uma preocupação com a utilização em baixas temperaturas, principalmente por não possuir nenhum sistema de partida a frio. Principalmente em motocicletas estilo flex é necessário manter as velas de ignição em excelente estado.

 

Outra indicação técnica é que não se force a ignição, caso se note alguma dificuldade em dar a partida. Como a capacidade das baterias de motocicleta é normalmente menor, insistir pode fazê-la esgotar mais rapidamente.

 

Outro problema possível é o encharcamento da vela de moto com combustível, causando um maior transtorno com os motociclistas. Caso isso ocorra, é preciso aguardar para que o combustível evapore por completo.

 

Já mencionado no texto, outro componente que precisa de muita atenção, além de vela de ignição é o terminal supressor. Conhecido também como cachimbo, ele possui a função de conduzir a alta tensão produzida pelas bobinas até às velas, sem permitir nenhuma fuga de corrente.

 

Todos os tipos de cachimbo são projetados para resistir às altas temperaturas e tensões, além de garantir uma vedação perfeita entre a vela de moto e os cachimbos, fator importante quando a moto é utilizada em dias de chuva ou locais alagados, já que impede as falhas do motor.


E continue navegando no site da Megga Motos para encontrar outros grandes itens para incrementar sua motocicleta, como velas de iridium, cachimbos, pneus para moto e muito mais.

 

  • Produtos encontrados: 13
  • por página
  • Produtos encontrados: 13
  • por página